A utilização de Drones no Georreferenciamento

A utilização de Aeronaves Remotamente Pilotadas (RPAS) nas mais diversas aplicações de medição foi um tema que chamou a atenção no VI Simpósio Brasileiro de Ciências Geodésicas e Tecnologias da Geoinformação (SIMGEO). Mais especificamente no uso de vants e drones no georreferenciamento de imóveis rurais, apresentada pelo Prof. Dr. Amilton Amorim da UNESP.

Segundo o Prof. Amorim, os resultados obtidos em seus estudos demonstram que é possível atender às exigências estabelecidas pela Norma Técnica de Georreferenciamento de Imóveis Rurais do INCRA, a partir de levantamentos com RPAS.

O Manual de Posicionamento do INCRA já prevê a utilização de posicionamento por sensoriamento remoto, através da aerofotogrametria para execução dos serviços de georreferenciamento de imóveis rurais, possibilitando o levantamento de limites artificiais, naturais e inacessíveis. Para este posicionamento só é possível à representação de vértices tipo V (virtual).

Durante o evento foi possível perceber a dimensão e o alcance das tecnologias que envolvem a utilização de RPAS, mostrando que além de uma tendência de mercado, é uma solução que veio para ficar.

Também ficou evidente que os órgãos de controle e fiscalização precisam atualizar seus métodos e procedimentos para tornar mais ágeis a autorização e gestão na utilização de RPAS. Os usuários de Vants e Drones ainda aguardam a regulamentação do serviço por parte da Agência Nacional de Aviação Civil (ANAC).

O site da ANAC apresenta mais informações sobre a utilização de RPAS.

GEORREFERENCIAMENTO DE IMÓVEIS RURAIS

marca_analisegeo.png
MAIS RECENTE: